Ideias à solta

Cada Porta uma História

Março 30, 2021
cada porta uma história

Comprei papel de carta numa loja antiga. Acho que eram as últimas folhas em stock. Estavam amarelecidas, mas ainda guardavam aromas do século XVII. Cheguei a casa e preparei-me para te escrever. Foi quando soube da triste notícia. O chão encheu-se de tinta permanente e o meu coração ficou vazio de palavras.

Fecharam-te. Já não recebes cartas de apaixonados, nem de familiares e amigos saudosos. Já não recebes postais de viagens nem de Natal, os meus preferidos…

Encerraram-te e calaram dentro de ti a alegria de tantas letras e sentimentos manuscritos. Já ninguém quer saber de cartas. Disseram-me. Eu não aceitei. E resolvi escrever-te.

Na manhã seguinte passei por ti. Arranquei a ripa de madeira que te sufocava e entreguei-te a minha carta. Começava assim:
Querida caixa de correio,
Prometo encher-te de alegria todas as semanas…

Rosarinho

    Parcerias