Ideias à solta

A Minha Vida em… Música

Março 2, 2021

Hoje apetece-me começar este post com um “eu ainda sou do tempo…”

Ora, eu ainda sou do tempo em que, ainda adolescentes, esperávamos ansiosamente uma semana (sim, 7 dias… WOW!!!) para ver as novidades em telediscos (era assim que chamavamos aos videoclips).

Acredito que talvez seja um pouco difícil para as novas gerações, especialmente os millennials, entender a excitação e o entusiasmo com que aguardávamos pelo fim de semana, para ver quem se mantinha no nº1 do top de vendas nacional e quais as novidades! Só que, naquela altura, ainda nem sequer tínhamos televisão por cabo, quanto mais canais de música!

O único acesso diário que tínhamos a música era a rádio, as velhinhas cassetes (TDK, BASF, Sony… ainda te lembras?!) e os discos de vinil. O que me remete para uma outra recordação… a de estar junto ao rádio-gravador com as cassetes preparadas para carregar no botão REC quando passava AQUELA música no FM que tanto queríamos ter para ouvir em loop. 😛

A playlist que daí resultava era sempre um mix (ok, era mesmo uma mixórdia) com as vozes dos radialistas pelo meio, cortadas claro, entre uma música e outra. Mas sabes que mais? Eram as nossas músicas, aquelas que queríamos ouvir em modo repeat no nosso rádio-gravador, ou no walkman (uma das formas primitivas de levar a música connosco para todo o lado). Hahaha que viagem! Loucos anos 80 inícios de 90!

Agora, perguntas tu e com toda a legitimidade… qual a música que te despertou estas memórias, miúda? É uma música, que é também um videoclip com a participação de um dos atores mais brilhantes que já existiram e que foi (e para mim continua a ser sempre que a oiço, bendita VH1!) uma lufada de ar fresco no universo musical.

Além de ter uma melodia que nos põe para cima (com um assobio aos primeiros acordes), começo logo a dar ao pezinho, a abanar a anca… e a ‘palhaçar’, porque o teledisco assim o exige :-p

E a simplicidade da letra tem uma das melhores mensagens que podemos ouvir nesta vida e a que devemos dar ouvidos! Vou já quebrar o suspense… estou a falar de “Don’t Worry, Be Happy”, de Bobby McFerrin! E o ator já sabes quem é, certo? O inimitável e inigualável Robin Williams! ❤ Só tenho pena de não ter este vinil na minha coleção, para te mostrar, mas deixo-te uma pequena amostra do que ainda há cá por casa… no que a singles diz respeito, claro!

Além de “viajar” até aos tempos da minha meninice, sempre que oiço esta música sou igualmente invadida por uma tranquilidade e um sentimento de que tudo vai correr bem, e de que a vida é para ser vivida nas coisas mais simples!

E não te esqueças: “In every life we have some trouble | But when you worry you make it double | Don’t worry, be happy

Susana Figueira

    Parcerias