Ideias até ao infinito

Como assim… cancelaram o Carnaval?!?!

Fevereiro 16, 2021

Não sei se és carnavalesca, ou se tens aversão a “palhaçadas”, mas apetece-me partilhar contigo o que penso do Carnaval…

Acredita que corre-me no sangue (meeesmo) a veia de “palhacinha” e, embora não seja nem de Torres Vedras ou até mesmo do Brasil, brincar ao Carnaval sempre foi uma tradição que tive muito presente ao longo da vida.

Em família, lembro-me de nos juntarmos todos (pais, tios, primos e primas e até os avós entravam na folia) e éramos quanto bastava para haver festa, e digna de um qualquer sambódromo! Fosse em que casa fosse, ou melhor ainda quando íamos assistir ao corso que desfilava nas ruas da Malveira da Serra, em Sintra (sim, tenho memórias de infância e adolescência disto) e acabávamos quase que a fazer parte da festa local!

Por aqui todos entravam na paródia e não faltavam Palhaços, Damas, Piratas, Cowboys, Matrafonas (os homens da família eram bem desinibidos), Bonecas, Bruxasyou get the picture! Lembro-me que gostei muito de me mascarar de Pipi das Meias Altas! :-p

Bem, mas ‘este’ é o Carnaval de que gosto! O da folia pela folia! O Carnaval sem as brincadeiras maldosas que, por vezes, acabam em acidentes de alguma gravidade. E é esta face do Carnaval que, principalmente ali durante a adolescência, início da idade adulta, me fez ‘afastar’ desta festividade.

Por isso, ao longo da vida, o meu sentimento para com o Carnaval foi oscilando entre o gostar da diversão, associada às memórias, e o não achar a mínima piada a brincadeiras… que são só parvas. No entanto, isto durou até há uns poucos de anos atrás…

Alguns de nós, os filhos, já adultos, sentimos uma necessidade de recuperar estas reuniões de família (com a possível, claro) e, para minha alegria, estamos (ou estávamos, até chegar o raio do bicharoco) no bom caminho para recuperar a tradição de, pelo menos, juntarmos um pequeno grupo de foliões em casa.

Entre familiares e amigos – daqueles que são família -, os Palhaços que tragam a bebida, as Bruxas o caldeirão para a comida, os Piratas a música e que comece a festa!

Por isso, confesso-te aqui: hoje, segura de mim, posso dizer-te que sou do Carnaval! Sou da festa! Sou palhacita! Sou da alegria! E no que me diz respeito, assim que ultrapassarmos este grande obstáculo que vivemos, vou empenhar-me em fazer regressar as serpentinas, os confetes, as cornetas, os martelos e a roda de samba!!!

Ainda assim, digo-te: brinca, mesmo que só na tua sala de estar, brinca em casa! E depois conta-nos como foi! 😉 Brincar ao Carnaval é trazer alegria para a nossa vida!

Susana Figueira

De outros Carnavais… sim, fomos ao café assim 
#familia #Carnaval2018

    Parcerias