Ideias até ao infinito

Cartas, atalhos que aproximam

Fevereiro 11, 2021
movimento cartas atalhos que aproximam

Tenho uma grande novidade para ti!
Espero que gostes! Aqui a miúda lançou esta semana o movimento  ‘Cartas, atalhos que aproximam’.

Sou fascinada por escrever cartas e postais. Levar felicidade através de palavras manuscritas é algo que me realiza e aconchega o coração. No ano passado, em confinamento, voltei à tradição de escrever missivas. O retorno que fui recebendo foi tão motivador que não mais parei. Este ano, senti que poderia criar um movimento.

Talvez te perguntes porque é que eu gosto tanto de escrever e receber cartas e postais. Vamos lá então. 

1. Chegar a casa depois de um dia de trabalho esgotante, sem forças para subir até ao 3.º andar e encontrar na caixa do correio uma carta que viajou de Roma até Cascais, dá-me a energia e a alegria necessárias para subir dois degraus de cada vez. Quero é sentar-me rapidamente, no sofá, abrir o envelope e ver que surpresas me reserva aquela carta. O dia esgotante ficou esquecido num abrir e fechar de olhos.

2. Comprar um postal, escrever uma pequena história, colar o selo e deixá-lo seguir viagem para a caixa do correio de alguém que me é querido dá-me tanta alegria… É quase como comer bolo de bolacha (o meu favorito).

3. Perceber que a minha caixa de correio deixou de ser recetáculo de contas e de publicidade e passou a ser um lugar melhor, que acolhe, uma vez por semana (pelo menos), um postal ou uma carta. Isto é o suficiente para me inspirar a escrever cada vez mais e mais.

4. Espreitar a caixa que guarda a minha coleção de postais antigos, escolher um postal a pensar na pessoa que quero surpreender e contar uma história através de uma colagem, é um momento criativo e de mindfulness único, que eleva o meu espírito.

Queres abraçar este movimento?
A ideia é que te comprometas a trocar correspondência com alguém. E podes fazê-lo de duas formas: Corresponder-te com um amigo ou amiga, alguém da tua família, com o vizinho ou vizinha do andar de cima (que é irresistível) ou pedires-me ajuda para encontrar um perfeito desconhecido ou desconhecida com quem inicies a troca de missivas. O primeiro passo para arrancarmos com esta aventura é preencheres este formulário. Estou tão entusiasmada! E tu?

Queres ajudar-me resgatar a tradição? Escreve uma carta ou um postal. Faz uma colagem, conta uma história e deixa que ela leve magia à caixa de correio mais solitária deste país. Sempre que partilhares algo nas redes sociais, sobre este movimento, usa a hashtag #CartasAtalhosQueAproximam

Vamos inspirar mais pessoas! 
Rosarinho

P.S. – Cartas são atalhos, aproximam quem está longe.

    Parcerias