Clube de Leitura - Livros à Sexta

Livros à Sexta ‘regressa’ a Elvas

Dezembro 8, 2020

A pandemia trocou-lhe as voltas e impediu-o de apresentar com a pompa e circunstância merecidas o seu segundo romance. As miúdas acharam que estava na hora de ‘trocar as voltas’ a confinamentos e distanciamentos e ‘ foram’ a Elvas buscar o Nuno Franco Pires para um encontro extraordinário de Livros à Sexta. Virtual, claro está.

A ideia era as leitoras poderem estar à conversa com o autor de “Searas ao vento” (o seu primeiro romance) e de, o seu ‘benjamim’, “Um dia a aldeia acabou”. E assim foi.

No final da passada sexta-feira, as miúdas, o Nuno Franco Pires e algumas das leitoras de Livros à Sexta, que mais se deliciaram com a leitura do segundo romance do autor, estiveram juntos cerca de duas horas numa animada e muito interessante conversa, mais informal, com este elvense de alma e coração.

A nossa querida Vanda Lima não se fez rogada e questionou de imediato o Nuno… “Para quando o terceiro livro?” Confessa lá, agora também estás curiosa! 😉

Só que, ao “para quando”, o Nuno ainda não consegue ter resposta, já que, pelo que nos contou, sofre de uma condição chamada ‘indisciplinite crónica’ que o impede de sentar-se regularmente para passar para o papel as ideias que lhe invadem a mente… E que ideias, ficámos nós a saber!

Quem esteve presente soube em ‘primeira mão’ alguns dos traços gerais acerca deste terceiro livro, um work in progress. Sim, vai acontecer! Porém, para ti que não pudeste participar neste encontro, apenas te dizemos que o Nuno está a pensá-lo como sendo o fechar de um ciclo, o último de uma espécie de trilogia, que tem como tema central o seu (e nosso) Alentejo!

Entre nós havia uma leitora que andava louca para conhecer o Nuno ‘pessoalmente’, pois apaixonou-se perdidamente pela história da Aldeia de Santa Isabel e da sua Esperança, uma vez que também se perde de amores pelas nossas aldeias… “Como é que consegues ir tão ao pormenor?” – perguntou a Márcia. E ouvir o autor de “Um dia a aldeia acabou” responder a esta questão é ter a certeza de que o Alentejo lhe corre nas veias, está no mais profundo do seu ser! Seja nas descrições dos locais, nas das suas gentes ou nas das tradições e maneirismos, consegues perceber que naquelas páginas está, acima de tudo, verdade.

Também se falou de questões sérias, como a desertificação e o abandono das aldeias do interior do país, claro que, neste caso, mais centradas no Alentejo, mas a conversa acabou por ‘resvalar’, à boa tradição ‘tuga’, para a mesa, o mesmo é dizer para a gastronomia. E era isso também que pretendíamos deste encontro. Uma conversa mais leve e informal com o escritor, da qual saiu a promessa de um tour guiado por algumas das aldeias históricas da região (quando nos for permitido), com ‘comes e bebes’ à mistura, claro.

O Nuno contou-nos ainda sobre a sua presença, este ano, na Feira do Livro de Badajoz, onde conseguiu apresentar este seu segundo romance (e que felizes que as primas ficaram!) e, por incrível que te possa parecer, ficámos a saber que atualmente existe um interesse crescente do outro lado da fronteira pela língua de Camões, havendo até alguns Clubes de Leitura em Português!!!

Para terminar, deixamos-te aqui uma curiosidade: para ti que (ainda) não conheces o Nuno, fica a saber que ele é um daqueles cidadãos ativos, que se interessa e se envolve para encontrar soluções para as questões mais prementes da sociedade. E, neste sentido, participa de um projeto muito interessante, chamado Conversas de Barbearia, da autoria do blog Três Paixões, que junta quatro amigos em tertúlia, na Barbearia do Valdemar, com uma periodicidade mais ou menos regular, sobre temas transversais à sociedade, da atualidade nacional, internacional e local, claro.

Certo é que o Nuno Franco Pires já é da família. As miúdas ‘adotaram-no’ como primo, e ele ‘adotou’ as primas cascalenses, muito pela familiaridade sentida pelas raízes alentejanas que partilhamos. E conhecer o primo Nuno, e ler a sua obra, acredita quando te digo, é um privilégio.
Primo, foi mesmo sentido quando te disse que mais um livro assim e corres o sério risco de ser um dos meus autores portugueses favoritos!

Viro groupie! Crio clube de fãs e tudo! Hehehe! (brincadeirinha, primo, esta parte) :-p

Susana Figueira

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias