Ideias para a agenda

As miúdas no “País dos Livros”

Setembro 8, 2020

Quem é como quem diz, na 90.ª Feira do Livro de Lisboa!

Não, não descemos a Toca do Coelho do conto de Lewis Carroll (que, por acaso, é um dos livros que tenho na minha ‘to buy list’), mas como podes imaginar, ficámos Maravilhadas assim que se confirmou que ia mesmo realizar-se a Feira do Livro de Lisboa! É que este é um daqueles eventos pelos quais as miúdas anseiam todo o ano. Assim ao nível de quem aguarda pelo Carnaval do Brasil, you get the picture! 😉

E, à primeira oportunidade, aventurámo-nos neste “país das maravilhas” que é a Feira do Livro para qualquer amante de leituras. Assim, na passada quarta-feira, terminada mais uma jornada laboral, as miúdas equiparam-se com as suas máscaras e o álcool gel, meteram-se no “espertinho” (que é como quem diz, no Smart) e lá foram A5 fora rumo ao Parque Eduardo VII. Afinal, a Feira do Livro de Lisboa aguardava a nossa visita. Sim, porque “ela” (a Feira) sabe que, ali, vamos “abastecer” as estantes das nossas bibliotecas pessoais.

Porém, esta “aventura” pela Feira do Livro em tempo de pandemia acabou por servir dois propósitos: a compra de livros, como é óbvio, mas também o primeiro reencontro pós-confinamento com o nosso querido amigo Beto Kavalcante, de quem já morríamos de saudades e que já nos batizou de Trio Ternura!

Os livros

No que a livros diz respeito, as aquisições dividiram-se entre dois autores que há muito faziam parte da minha “to read list” (sim, tenho listas para tudo e mais um par de botas) e uma compra daquelas que não estás a contar fazer, mas em que a paixão fala mais alto.

Desta minha primeira visita à Feira do Livro de Lisboa, trouxe comigo “A Rainha Ginga”, de José Eduardo Agualusa, autor que ando a adiar há demasiado tempo, porque sim… porque as leituras do Clube de Leitura se atravessam no caminho, ou sou porque surpreendida com outros livros, enfim, you know the drill. O outro livro é de Afonso Cruz e a escolha recaiu em “Jesus Cristo Bebia Cerveja”. Não sei o que achas, mas quanto a mim deveria haver uma espécie de prémio Nobel para os títulos mais originais… e acho que o Afonso Cruz já teria arrecadado uns quantos.

Para a Rosarinho esta foi a segunda visita ao “país das maravilhas”… dos livros. E, quando já nada o fazia prever, até porque na primeira ida já se tinha mimado com Edgar Allan Poe, Florbela Espanca e Veronica Henry, eis que os seus olhos, literalmente na Hora H (a da vida e a da Feira), “batem” no livro “Contos Completos” de Beatrix Potter! E quando se adora um autor não há miúda que resista, claro.

O reencontro do Trio Ternura

As idas à Feira do Livro de Lisboa são também (mais) uma “desculpa” para as miúdas (como se precisássemos) estarem juntas e se encontrarem com amigos, como é o caso do Beto Kavalcante. E já que o Parque Eduardo VII é o “seu quintal”, como ele divertidamente diz, aproveitámos para nos reencontrarmos, pois já não nos víamos desde janeiro!!! E foi tão bom! A hora já se fazia sentir nas nossas barrigas, por isso, pusémos a conversa em dia enquanto nos deliciámos com as pizzas da Pizzaria Artesanal, regadas com uma cervejinha artesanal, que a noite quente que se fazia sentir assim o pedia!

🖤🖤🖤🖤🖤

Quando o assunto é Feira do Livro de Lisboa, não vem que não tem! Eu sei que já tenho muitos livros em casa, mas há sempre lugar para mais um, ou dois… ou três. Ou os que me apetecer! E, sim, tanta coisa boa para ler e tão pouco tempo, mas eu acredito que terei tempo para ler tudo. Ou tudo a seu tempo.

E sabes que mais? As miúdas regressam amanhã à Feira do Livro! E não é que estive a olhar para a minha estante e, bem arranjadinha, assim ao estilo do jogo Tetris, ainda tenho espaço para mais uns quantos livros, daqueles da minha “to read list”!!!

Susana Figueira

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias