Ideias à solta

Setembro traz “Palavras ao a(o)caso”

Setembro 1, 2020

As miúdas estão muito felizes por poderem presentear-te com esta novidade, nesta rentrée de um ano um bocadinho… como dizê-lo, estranho! Mas mesmo em tempo de pandemia, não é que o universo conspirou a nosso favor e os astros alinharam-se com os planetas e colocaram a Carla Vieira Santos na nossa vida?! Sim, esta pessoa fantástica que 2020 trouxe até nós vai ter aqui espaço para partilhar contigo o que lhe vai na alma! E queres saber uma curiosidade? A Carla chegou até nós através do Clube de Leitura – Livros à Sexta e veio direitinha de… Viseu! Sem me alongar mais, hoje queremos apresentar-te a Carla Vieira Santos e um vislumbre do que vai ser o seu espaço aqui no Armazém!

  💛💛💛💛💛

O desafio de ter uma rubrica surgiu nas condições perfeitas, na apresentação do livro de contos “Palavras Orientadas Histórias Encontradas”, no qual se pode ler um conto da autoria da Rosarinho: tarde de sol de verão à beira-mar, conversas com pessoas criativas e dinâmicas, troca de sonhos e de paixões.

A inspiração para escrever surge-me ao final do dia e os ocasos são o meu momento mágico. Gosto também de olhar para as palavras e brincar com as letras, de forma a possibilitar, com a adição de uma ou mais, multiplicar os significados.

O meu percurso de vida tem duas polaridades que se tocam na criação do novo e na curiosidade: as ciências e as artes. Desde pequena que a música e a leitura preenchem os meus dias, desenvolvendo-me a criatividade e a sensibilidade para novos olhares. As ciências acompanham-me na área profissional, dando-me o foco e a resiliência.

Adoro conhecer pessoas e os seus “mundos”, bem como viajar e conhecer outros mundos. A minha família e os meus amigos (família do coração) são parte de mim. A música é uma paixão constante na minha vida. E ler, desde sempre, uma paixão que me permite conhecer novos mundos.

Escrever sempre foi para mim tão natural como pensar. Desde a infância que as palavras me surgem com fluidez, maioritariamente dando corpo ao que penso, ajudando-me a dar novas perspetivas às minhas experiências.

A poesia é uma descoberta recente. Confesso que toda a vida sempre fui mais virada para a prosa. De há uns anos para cá, a pouco e pouco, a poesia despertou-me uma paixão motivada pelo espanto na condensação de ideias num texto curto, na intensidade das palavras escolhidas e no seu burilado.

A rubrica é, em primeiro lugar, a resposta a um desafio pessoal que passa pela partilha de duas paixões: a escrita e a fotografia. É uma forma de me dar a conhecer, do mesmo modo que eu gosto de conhecer pessoas através da sua arte. Naquilo que fazemos com gosto deixamos sempre um pouco da nossa impressão digital.

A fotografia é uma paixão a que dei movimento recentemente. Sempre gostei de ver o trabalho dos outros e as exposições dos profissionais. O olhar diferente que cada fotógrafo emprega é marcante. De uma forma muito amadora e apenas por prazer, timidamente comecei a fotografar com o meu olhar e os meus textos atualmente são inspirados nas fotografias.

Palavras ao a(o)caso

Grão de areia

Um grão de areia,
concentrado milenar
de sonhos e projetos.
Vívidos nas águas,
revoltos num submerso oceano,
rolados seixos que se dissolvem e desagregam,
culminando em grãos de areia.
E, se um apenas, se desprende dos dedos,
único e frágil,
milhões juntos formam o chão que pisamos.
E no ocaso das ideias,
agregamos raios de sol em formato de esperança…
Minúsculos grãos de projetos,
solares incentivos iluminadores,
desenlaces de marés cuja força
promoverá desembarques na vida.

Carla Vieira Santos

  • Reply
    CABS
    Setembro 1, 2020 at 7:45 pm

    O despertar de uma genialidade, ponte entre as ciências e as letras, cheia de sonhos realizados e a realizar, embuida de uma humanidade, transparência e lucidez que vai rareando.

  • Reply
    Cláudia Cristina Vasconcelos
    Setembro 3, 2020 at 3:57 am

    Querida Carla, adorei o poema e a foto. Agora que começaste e bem seria um sacrilégio parar.
    Beijinhos

Escreve aqui o teu comentário

Parcerias