Ideias até ao infinito

Rock ‘n’ roll, ou modas de outros tempos?

Julho 14, 2020

Hoje, venho falar-te de música, mas não, não é sobre a banda sonora da minha vida. Ou melhor, até é, mas de uma forma diferente. Nem a propósito, ontem, celebrou-se o Dia Mundial do Rock, sabias? E, como bem sabes, posso até nem parecer, mas sou uma miúda do rock.

É claro que oiço outros géneros, como A Minha Vida em… Música revela, porém, nem sei bem como explicar, mas o género rock ‘n’ roll é aquele que me faz vibrar cá dentro! E estou a falar do rock dos anos 80 em diante, ok. Aquele que acompanhou o crescimento desta miúda, nos bons momentos – e quando falo nisto lembro-me logo das idas às matinés das discotecas de Cascais – e nos outros – aaaaah, nada como uma pujante balada roqueira para superar os desgostos do coração! E não só!

Bem, e com isto quero contar-te que nos últimos tempos tenho regressado um pouco (muito)… não, não ao passado, mas ao bom rock ‘n’ roll. A minha playlist por estes dias tem ecoado aos acordes de AC/DC, Foo Fighters, Nirvana, Imagine Dragons, U2, Queen, Audioslave ou Chris Cornell (que saudades!), Linkin Park, Skunk Anansie (e a panca que tive com a Skin e companhia?!), ou mesmo o ‘nosso’ Frankie Chavez…

É que o rock ‘n’ roll tem mesmo poder sobre esta miúda. Faz-me sentir mais forte, mais corajosa, mais segura de mim. Não sei explicar, mas posso dizer-te que o vejo como o meu exilir da juventude! Não que sinta que tenho 15 anos, ok. Estou muito bem e confortável nos meus 44!

Só que esta onda rock está a originar um outro fenómeno na vida desta miúda… ou melhor, no guarda-roupa. :-p E dei por mim a explorar o meu lado geek (sim, aquele que me leva a usar t-shirts de “Sons of Anarchy”, ou “Stranger Things”, por exemplo), e a aproveitar os saldos para adquirir t-shirts de algumas das bandas que fizeram parte (e continuam a tocar) desta minha faceta mais roqueira.

E digo-te que ainda fui assomada por pensamentos estereotipados, do género: “Susana, que disparate, já não és uma adolescente para andares com t-shirts de bandas”… para logo em seguida cair em mim: “Whaaaat?! Mas por que raio há de haver idade para usar t-shirts de bandas/músicos de que gosto?! E por que raio a idade há de fazer as pessoas deixarem de gostar do que gostavam na juventude?” (tipo os nossos anjinho/diabinho que nos falam cá dentro)

É certo que há coisas que mudam com a idade, mas quando faz parte da essência de quem realmente somos, fará sempre sentido, porque é o que somos. E, como disse anteriormente, o good old rock ‘n’ roll faz-me vibrar cá dentro! Por isso, sim, se te cruzares com esta miúda na rua é provável que me vejas ‘desfilar’ modelitos das griffes Foo Fighters, AC/DC ou U2!

E, uma coisa é certa, o meu guarda-roupa há de ficar ainda mais composto, porque agora que comecei não vou querer parar!

Susana Figueira

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias