Clube de Leitura - Livros à Sexta

A consciência de Livros à Sexta

Abril 9, 2020
As aventuras de Tom Sawyer

Os livros são libertadores. Assim que os abrimos, aí vamos nós. Não existe nada que nos prenda, nem tempo, nem dinheiro, nem medo, nem deveres. Quando as nossas as mãos tocam as páginas de um livro e os nossos olhos devoram as suas palavras, podemos ser tudo o que quisermos: um Principezinho, o Tom Sawyer, um Canário, Yalom, uma Pequena Abelha... Atualmente, a única viagem possível de se fazer é através de um livro. A nossa consciência mandou-nos ficar em casa e o Clube de Leitura – Livros à Sexta, reuniu-se, online. E que aventura foi! Ficámos nas nossas Caverna(s) e foi com muita Alegria que trocámos ideias, matámos saudades, recebemos um convidado muito especial que trouxe a sua Aldeia até nós e ainda sorteámos Abraços.

Livro Seus Abraços de Amanda Lopes

Mesmo sendo um ‘encontro’ atrapalhado no WhatsApp, não deixou de ser divertido. Sentimos o Poder do Agora, o poder de estarmos juntos embora distantes, o poder daquilo que nos une – as palavras. Este é um Hábito da Felicidade que queremos manter. Falar das nossas leituras, partilhar o que sentimos, as memórias que acordámos, os temas que explorámos, as gargalhadas que demos, as lágrimas que derramámos, já é algo que não se deixa para depois. Libertámo-nos de Pensamentos Tóxicos, aqueles que ultimamente rondam a nossa cabeça e lavámos a alma. Por isso, estes encontros vão-se manter, longe do nosso querido Dona Flor Café & Bistrô, mas perto de cada um de nós. Talvez em junho possamos celebrar, em grande, o aniversário de Livros à Sexta. Que bela desculpa para nos voltarmos a abraçar e estar à volta da mesa. Terna será a noite do nosso reencontro.

Da Aldeia que um Dia Acabou veio o Nuno Franco Pires. O nosso autor do coração, com quem já vivemos grandes aventuras correndo pelas Searas ao Vento. Belas recordações. Ele lançou o seu segundo livro e falou-nos um pouco sobre o que se trata. Ficámos com muita vontade de ler esta obra que acompanha os últimos dias de uma aldeia alentejana. Aborda a temática da desertificação. Hoje queremos todos voltar à Aldeia para nos abrigarmos do caos da cidade. Mas sobre Um dia a aldeia acabou irei fazer um direto no Instagram para a semana. Tomei-lhe o gosto.

Um dia a aldeia acabou, de Nuno Franco Pires

A conversa, via mensagens, áudios e vídeos, alongou-se. Foi regada com chá, vinho, água, gin e acompanhada de belos petiscos. Houve quem nos lesse ao ouvido Contos de Cães e Maus Lobos. O espírito do nosso Clube esteve presente. Independentemente do que está a acontecer, durante aquelas horas vivemos livros.  O grupo até aumentou! Não foi uma Rapariga Nova, mas três raparigas novas. Duas de Lisboa e uma da Ilha da Madeira, que também tem obra publicada. Este Clube está a ficar muito distinto! Já para não falar do o livro que sorteámos, que veio do outro lado do Atlântico, numa Longa Pétala de Mar. A vencedora irá receber  Seus Abraços, da Amanda Lopes, quando finalmente sairmos de casa para um novo mundo.

Este post já parece um Testamento(s).  Uma pessoa entusiasma-se com o entusiasmo deste grupo e depois dá nisto. Vou parar. Só falta dizer-te que o tema desta sessão foi Consciência (já o tinha dito no início, mas estava meio camuflado).  E o próximo vai ser o AMOR! Sim com letra grande. Num momento em que se impõe Amar o Mundo, o tema não podia ser mais apropriado. Voltaremos ao ‘convívio’ dia 15 de maio e até lá esperemos que os nossos corações já estejam mais sossegados.

Terna é a noite de F. Scott Fitzgerald

Podes achar que este post está encriptado, tantas são as palavras em itálico. Nada disso.  Escrevi-o ao sabor dos títulos dos livros que foram lidos… A minha avó pede desculpa por qualquer coisinha.

Obrigada pessoas lindas deste Clube de Leitura, pela vossa ‘presença’, partilhas e pelas fotos que enviaram. Considerem-se todas abraçadas!

Rosarinho
(uma miúda de coração cheio)

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias