Ideias até ao infinito

Com Os Quatro e Meia até ao exoplaneta K2-18B

Outubro 22, 2019
Vamos lá a pôr os ‘pontos nos is’.
Gosto muito do Coliseu dos Recreios mas nem todos os lugares são os melhores para assistir a um espetáculo. Se ‘eu pudesse voltar atrás’ teria comprado os bilhetes mais cedo. Como não tive juízo só consegui lugares para um tal de camarote nº 43 com visibilidade reduzida. No entanto, para ver o concerto do grupo Os Quatro e Meia uma pessoa faz qualquer coisa. Do ponto onde eu estava só vi mesmo três e meia no palco! Do Mário e do Pedro nem sinal… só som e vozes. Ganhei um torcicolo! Mas para casa trouxe toda aquela energia e música que ainda sinto dentro de mim e isso supera qualquer camarote 43.
 
‘A terra gira’ todos os dias, mas no sábado girou de uma forma espacial (sim espacial) pois todos apanhámos o space shuttle ‘P’ra Frente é que é Lisboa’ em direção ao exoplaneta K2-18B, que orbitou em torno da música e do talento destes 3 médicos, 2 engenheiros e um professor. Quem é que se lembraria de tal coisa? Entraram no Coliseu vestidos de astronautas prontos para a missão mais importante de suas vidas. E, na verdade, subir ao palco do Coliseu de Lisboa foi uma espécie de missão muito especial para eles.
 
Apesar de todos termos andado a orbitar em torno de uma estrela anã vermelha, a verdade é que foi muito fácil ‘sentir o sol’. Porque as músicas tocadas naquele palco aqueceram-me a alma e aconchegaram-me o coração depois de um dia chuvoso. Trouxeram-me à memória a primeira vez que assisti a um concerto d’Os Quatro e Meia, numa noite de verão em Tavira. Recordo que, nessa altura, poucas eram as pessoas que sabiam as letras das suas músicas. Mas no sábado parecíamos o Coro de Santo Amaro de Oeiras. Afinados e profundos conhecedores de todas as letras. Sinal de que estes rapazes têm-se afirmado no panorama da música nacional… e internacional! Verdade! Não sabiam que Macau se rendeu a seus pés?
Para esta viagem ‘espacial’ feita de sucessos convidaram um amigo muito especial. O João que não esteve tão Só e juntou-se à festa. Foi o momento ‘fofinho’ da noite. Um ‘bom rapaz’ que se reuniu a uma celebração que também era sua. Em conjunto apresentaram um novo tema, mais roqueiro, mas que foi do agrado do pessoal!
 
Fiquei tonta, sem direção depois de dançar e rodar no ‘Baile de São Simão’! No camarote, eu e a Susana esquecemos o mundo ao nosso redor e vivemos aquele momento mágico de melodia. Foi assim que celebrámos, novamente o seu aniversário. Esta viagem foi a sua prenda e Mr. J. eternizou este momento com o seu iPhone.
 
No final desta viagem foi feita uma revelação. Para além de haver vida no exoplaneta K2-18B, Os Quatro e Meia anunciaram que vem aí um segundo álbum. ‘O tempo vai esperar’ e nós também! Mas, por favor, não demorem muito, rapazes ou ‘não respondo por mim’.
Os Quatro e Meia no Coliseu

Rosarinho

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias