Ideias para a agenda

“Elizabeth Costello” no Teatro de Vila Real

Fevereiro 16, 2018
Elizabeth-Costello-Teatro-Vila-Real-atores
  
Do meu ponto de vista, festividades
como o Carnaval, ou datas como o Dia dos Namorados, servem, acima de tudo, para ‘quebrar’ a rotina.

No entanto, depende de cada um de
nós fazer algo para ‘agitar’ o quotidiano, para fazer de cada dia um novo
começo.

Até porque há sempre vida a
acontecer. Por exemplo, este sábado, no Teatro de Vila Real, estreia a peça “Elizabeth
Costello
“, de J.M. Coetzee.

Com encenação de Cristina
Carvalhal
, um elenco de luxo sobe ao palco do Pequeno Auditório, pelas 21h30,
para contar a história da escritora Elizabeth Costello no final da sua vida, e da sua argumentação perante um tribunal para que possa passar o “grande portão”. 

Bernardo
Almeida, Cucha Carvalheiro, Luís Gaspar, Rita Calçada Bastos e Sílvia Filipe são
os atores que dão corpo às personagens deste romance de J.M. Coetzee.

Se estão sem ideias do que fazer
este sábado à noite e vivem, ou andam de visita, em Vila Real, o Teatro é o sítio
onde a vida acontece.

Nós por aqui somos fãs desta
arte, e vocês?

Susana Figueira

Elizabeth-Costello-Teatro-Vila-Real-cartaz

Sinopse
Elizabeth Costello, uma escritora no final da
vida, espera em frente ao “grande portão”. Para que possa entrar, tem de fazer
uma declaração sobre as suas crenças, frente a um tribunal. Mas o seu argumento
de que uma escritora – uma “secretária do invisível” – não deve ter crenças,
não é bem acolhido pelos juízes.
Na expectativa de uma segunda
audiência, Elizabeth discute com outras personagens aquilo a que prefere chamar
as suas convicções, relativamente a temas como o amor, o mal, a arte ou a
razão.
No entanto, quando chamada a
depor, novamente, evita estes tópicos solenes, reduzindo a sua alegação à
história das pequenas rãs que surgem, na estação das chuvas, no leito do rio da
sua infância.
Entre as personagens com quem
Elizabeth se cruza encontram-se o filho e a nora, um antigo amante, a irmã –
missionária na Zululândia, Red Peter – o macaco de Kafka, o filósofo Thomas
Nagel e a afável tripulação de um navio, entre outros.

Foto de abertura: Estelle Valente

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias