Ideias até ao infinito

Música, literatura, dança e… a sexta-feira 13!

Novembro 12, 2015

Em semana de sexta-feira 13, trago-vos sugestões para os dias 14 e 15. A
apresentação de um livro, um concerto pop/jazz e um espetáculo de piano vindo
do Oriente. Comecemos pela Casa do
Alentejo
que nos oferece mais um lançamento de um livro de um filho da
terra, António Murteira, intitulado
Canto Matinal | de Évora ao Cairo“.
Dividido em 4 episódios, parte de acontecimentos ocorridos em Évora e outros
locais do Alentejo que refletem as mais prementes interrogações e sentimentos
humanos no mundo atual. Com chancela das Edições Colibri, o livro será
apresentado no sábado, 14, pelas 16h00, pela escritora Carmo Miranda Machado e
contará com as presenças de Rosa Honrado Calado (diretora da Casa do Alentejo) e Fernando Mão de
Ferro (editor das Edições Colibri) e animação de piano e leituras.

Mudando de registo, mas ainda no dia 14, Nicole Eitner and the Citizens sobem ao palco do Auditório Acácio Barreiros, no Centro Cultural Olga Cadaval, para um
concerto pop/jazz que serve para apresentar aquele que é já o terceiro álbum de
originais da intérprete e que, segundo a mesma, “é o trabalho em que
melhor me reflito”. O concerto está agendado para as 21h30 e a entrada
custa 12,50 euros.

A tarde de domingo reserva-nos uma estreia a solo no Museu do Oriente. Às 17h00, Tempei Nakamura, pianista e compositor
japonês, dá-nos a conhecer um repertório de sua inteira autoria, que mistura
influências clássicas, bem como de jazz e rock progressivo e outras sonoridades
contemporâneas. O espetáculo “
Tempei Nakamura – piano Solo” é organizado em colaboração da
Embaixada do Japão em Lisboa, tem a duração de 60 minutos e é de entrada
gratuita.

Ok ok, como até nem somos supersticiosas, aqui fica uma sugestão para a
sexta-feira 13: o Grande Auditório da
Culturgest
recebe, em estreia mundial, “A festa (da insignificância)“, do coreógrafo Paulo Ribeiro, que comemora os 20 anos
da sua própria companhia de dança.
O espetáculo é apresentado na sexta, às
21h30, com repetição no sábado no mesmo horário. Os bilhetes custam 12 euros
para o público em geral e 5 euros para jovens até 30 anos e desempregados.
A festa (da insignificância)
será igualmente apresentado no Teatro
Viriato
a 18 e 19 de Dezembro, e no Teatro
Nacional de São João
de 18 a 20 de Fevereiro de 2016. 
 

Susana Figueira

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias