Ideias até ao infinito

“Vendaval” de jazz na Culturgest

Setembro 25, 2015

É jovem. É mulher. É uma dinamarquesa
residente na Noruega. É saxofonista. Mette Rasmussen, segundo a crítica
especializada, é um nome a fixar entre os já conhecidos nomes de mulheres
saxofonistas que surgiram nos últimos anos, como Lotte Anker, Ingrid Laubrock,
Jessica Lurie, entre outras. Porquê um “vendaval”? Bem, nas palavras do crítico
musical Rui Eduardo Paes, “Mette surgiu no último par de anos com o efeito de
um vendaval… porque o que faz com um saxofone alto é extraordinário…
contradizendo aquela preconceituosa noção de que as mulheres tocam ‘delicadamente’…”
Com uma sonoridade rouca, mas fluida, esta jovem saxofonista gosta mesmo é de
música impovisada, daí que o seu objetivo seja explorar os limites físicos do saxofone
alto. A sua presença em Portugal está inserida no ciclo “Isto é Jazz“, da
Culturgest, e faz-se a solo, apesar de, no seu percurso, contar com duos muito
aplaudidos ao lado de Chris Corsano, Stale Liavik Solberg, Dennis Tyfus ou Alan
Silva e com o seu projeto fixo, Trio Riot (com Sam Adreae e David Meier), que cria
uma fusão entre o jazz e o punk. Mette Rasmussen sobe ao palco do Pequeno
Auditório
da Culturgest já no próximo dia 26 de Setembro, pelas 21h30, e para quem
não quiser perder o espetáculo os bilhetes custam 5 euros.

Susana Figueira

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias