Ideias até ao infinito

As minhas sugestões no “Bloco de Notas”, da SJ Rádio

Março 5, 2012

Numa manhã gélida de Domingo, em pleno século XXI, rumei ao Castelo de São Jorge para descobrir o programa “Domingos em Família”  e para conhecer e entrevistar o grupo “Oficio Bélico”. Mas quando dei por mim, viajara no tempo, até ao século XIV!

O ambiente era de crise! Não a que se vive atualmente mas a crise de 1383-1385. Depois de D. Nuno Álvares Pereira ter dissipado, em Atoleiros, 5000 Castelhanos, D. Juan de Castela decide invadir Portugal com um exército de 32000 homens! É no Castelo de São Jorge que as milícias de Lisboa treinam  para se juntarem ao restante exército português que está em Tomar. E é nesta linda cidade que D. João Mestre de Avis e D. Nuno Álvares Pereira decidem deter os espanhóis lá para os lados de Leira… na famosa batalha de Aljubarrota. 

Foi neste ambiente de tensão que visitei a praça de armas onde besteiros e arqueiros (Oficio Bélico) faziam o seu treino de Domingo, sob a supervisão dos oficiais do rei. “Tiro com Arco e Besta” foi uma sessão dedicada às armas de tiro que se utilizavam, muito antes do aparecimento da pólvora, e à perícia de arqueiros e besteiros, grandes defensores de um cerco do Castelo. 


Confesso que fiquei completamente rendida ao trabalho destes entusiastas da recriação histórica. 


Os elementos do “Oficio Bélico”, dedicados estudiosos e praticantes de esgrima histórica, combate de época e engenharia de cerco, ilustram-nos, em três programas, as técnicas de combate e treino de cavaleiros, a perícia de arqueiros e besteiros” e os engenhos e técnicas de cerco com catapultas e balistas. 

No próximo dia 11 de fevereiro podem e devem ir até ao Castelo de São Jorge para assistirem a “Catapultas e Balistas”. Serão convidado a observar a rotina diária dos engenheiros e artilheiros: desde o limpar das armas, ao adestrar dos novos elementos, passando pelo inspecionar, alinhar e disparar as armas de cerco. 

E o se o tempo permitir ainda poderão viver a experiência de disparar estas armas, sob a supervisão dos membros do “Ofício Bélico”. 





Para ouvirem a entrevista que gravei com D. Mário acedam a http://sjradio.com/ ou oiçam o “Bloco de Notas” na 2ª Feira das 21h00 às 22h00, na 4ª Feira das 17h00 às 1800 ou no sábado das 16h00 às 17h00.

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias