Ideias até ao infinito

As minhas Sugestões no “Bloco de Notas” – SJ Rádio

Janeiro 30, 2012

Esta semana no meu programa “Bloco de Notas”, na SJ Rádio, inaugurei uma nova rubrica – “Torna-te Peça de Museu”.

Esta rubrica é dedicada a conventos, museus, igrejas, palácios, castelos… enfim ao nosso património. É uma estratégia para vos aliciar a visitarem o que de mais belo, o nosso país tem para vos oferecer. Vou começar por Portugal, mas lá para a frente conto trazer monumentos além fronteiras, para viajarem comigo nesta que será uma rubrica semanal.

Já sabem como eu sou!! Viciada em locais com muitas histórias para contar. Comecei pelo Mosteiro da Batalha. Sem qualquer razão especial.. apenas porque me apeteceu.



E foi assim:

Já perdi a
conta das vezes que visitei o Mosteiro da Batalha (ou Mosteiro de Santa Maria
da Vitória), mas a verdade é que não me canso de o visitar. Isto porque ele é
tão rico que sempre que volto descubro algo de novo. Mandado construir por D.
João I em agradecimento à Virgem Maria pela conquista memorável da batalha de
Aljubarrota, este monumento que foi construído ente 1386 e 1517 encanta
qualquer um. É brutalmente elegante e francamente dotado de detalhes que nos
prendem numa visita que mergulha no tempo.

O Mosteiro alberga na Capela do
Fundador, o descanso eterno de D. João I e D. Filipa de Lencastre. O pormenor
dos túmulos transforma-os em verdadeiras obras de arte. Mas neste edifício
monástico o que mais me cativa é, sem qualquer sombra de dúvida o Claustro Real
com os seus arcos quebrados e as abóbadas de cruzaria. São de uma beleza
intemporal.

Da última vez que lá estive chovia intensamente, o que tornou o
ambiente ainda mais encantador. A água brotava da boca das gárgulas e das
figuras grotescas criando um ambiente místico. No Claustro D. Afonso V, menos
elaborado, o encanto continua, porque podemos observar de um ponto mais alto a
beleza do espaço. O Mosteiro da Batalha tem um pormenor muito curioso – O
Panteão de D. Duarte – ou se preferirem as Capelas Imperfeitas. Estar neste
local é uma experiência intensa de beleza, de poder e de fascínio, ainda que a
obra não tenha sido acabada.

Para quem não conhece é obrigatório passar por lá.
Quem já conhece, voltar a visitar o Mosteiro da Batalha é sempre uma descoberta
inesquecível.


Para além da
visita livre que vos permite descobrir, sem pressas este espaço, Podem optar
por um conjunto de visitas guiadas e programas de animação. O Mosteiro da
Batalha tem uma loja onde adquirir um presente diferente para alguém
especial ou para vocês é uma tentação. Quanto ao horário: de outubro a março o Mosteiro abre das
09h00 às 17h30; de abril a aetembro, das 09h00 às 18h30. No dia 1 de janeiro,
Domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro encontra-se encerrado. O bilhete
custa 6€, mas se tiverem Cartão Jovem, pagam menos 60%. Aos Domingos e feriados
a entrada é livre. Por isso não têm desculpa para não visitarem este magnífico
monumento nacional.

Para saberem mais podem aceder a http://www.mosteirobatalha.pt onde terão a oportunidade de fazer uma viagem
virtual, mas não se esqueçam, que ao vivo é muito melhor. 

Para o mês
que vem vamos visitar o Palácio de Queluz. Fiquem atentos porque vou ter uma
oferta para vocês!


Se quiserem conhecer as outras sugestões que dei no programa, acedam a http://sjradio.com/ ou oiçam o “Bloco de Notas” na 2ª Feira das 21h00 às 22h00, na 4ª Feira das 17h00 às 1800 ou no sábado das 16h00 às 17h00.

    Escreve aqui o teu comentário

    Parcerias